domingo, 1 de julho de 2012

Terror vegetal

Viajar pelas estradas estradas que cortam o RN é bem prazeroso pois nos deparamos com belas, inusitadas e inesperadas paisagens e situações. Mas esse prazer tem um preço. Infelizmente todo essas viagens poderiam ser bem mais virtuosas e gostosinhas se não existisse perigo em transitar nas estradas que interligam os vários lugados do nosso estado.

Quem se arrisca pode a qualquer momento se deparar com uma situação em que a vida é posta em jogo. Os perigos envolvidos são vários. Buracos na estrada, jumentos, bodes, vacas, cachorros, motoqueiros que arriscam manobras radicais, caminhoneiros dopados com arrebites, falta de sinalização nas pistas que dificultam a visibilidade do horizonte, assaltantes de tocaia nas cercanias, transeuntes sem destino, policiais corruptos querendo bola, emfim, podemos nos deparar com os mais diversos perigos quando enfrentamos as estradas do nosso estado e tudo fica pior quando a luz do sol deixa de clarear nosso majestosos hemisfério.

Além de todos esses perigos, existe um que é pouco conhecido, mas que foi descoberto recentemente pelo o burralho e que somente ocorre em locais onde existe tipos especiais de carnaubeiras. Existe boatos entre as pessoas que lidam com essas plantas que as carnaúbas podem se transformar em terríveis monstros usurpadores de almas humanas impuras e que já foram encontrados veículos entre as carnaúbas intactos com corpos humanos completamente ressecados em seus interiores.

Esse tipo de planta é tipica dos vales dos rios e terrenos arenosos e mal drenados em áreas semiáridas onde se tem baixas taxas de chuvas, condição essencial para que a planta crie uma casca de cera necessária para manter a umidade em suas folhas, impedindo a evaporação da suas seiva pelo sol tropical.

A descoberta desse novo perigo nas estradas ocorreu quando o burralho, em uma diligencia a residência de um artesão de produtos da palha da carnaubeira no bairro do Belo Horizonte, encontrou registros datados da década de 20, escritos por um botânico espirita alemão que veio até a região de Mossoró para estudar supostos fenômenos sobrenaturais relacionados as carnaubeiras localizadas nas margens que percorrem o rio apodi-mossoró.

Em um documento intitulado “CARNAUBEIRA A PLANTA ESPIRITUAL” o autor do documento, Baron  Benz, descreve que essas plantas tem a capacidade de purificar almas que vagam no plano espiritual sem destino e a cera contida nas folhas dessas plantas é em parte criada pelo processo de purificação dos espíritos impuros.

O botânico espiritual demonstra de maneira detalhada em experiências campais realizadas nas madrugadas em florestas de carnaúbas aos arredores de Mossoró que a quantidade de cera em suas folhas aumentam substancialmente durante a madrugada, especificamente as 3h da manhã que é a hora do ápice da atividade espiritual. No documento também está descrito algumas situações perigosas visualizadas pelo cientista onde algumas carnaúbas tomam forma de vida própria após absorverem muitos espíritos malvados. Segundo o documento, quando isso acontece a planta ataca qualquer humano que ver na frente e além disso ela pode sugar as almas impuras para realizar o processo de purificação e conseguir aumentar o processo de fabricação de cera nas suas folhas.

Infelizmente, o artesão falou que o que sabe da história do botânico alemão é que ele desapareceu em uma das suas aventuras pelas matas das carnaúbas e nunca mais foi visto.

Por isso, ele nos alertou que quando fossemos viajam a noite por locais que tivesse carnaubeiras antes procurasse algum padre para se confessar a fim de evitar a terrível experiencia de ver uma carnaúba sugadora de almas em nosso caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário