quarta-feira, 30 de abril de 2008

The Killer Dragon

Quem nunca ouviu falar sobre Dragões? Não acredito que exista essa pessoa. Todos já ouviram falar sobre Dragões. Em filmes, livros, músicas; em todos os lugares podemos encontrar algo que esteja diretamente relacionado a esses seres maravilhosos. Normalmente quando pensamos em Dragões, a primeira coisa em mente são aqueles lagartos gigantes alados e que cospem fogo. Esses seres míticos sempre fizeram parte de nosso imaginário alimentando nossos sonhos, fantasias infantis, etc.
Após anos de pesquisa, recolhendo informações através de documentários, pesquisas na Internet e viagens pelo globo terrestre à procura de pessoas e lugares que pudessem enriquecer mais os meus conhecimentos e completar a minha jornada a procura da verdade. Venho através deste, informar a verdade atrás da lenda, a verdade sobre os dragões.

Na década de 80, Dr. Maximilian Well, geneticista, ufólogo, professor, dentista e explorador da Faculdade de Pesquisas Genéticas de Ohio, fez uma descoberta que mudaria tudo o que sabemos e pensamos sobre os Dragões. Desmascarando a idéia de que os dragões eram seres gigantescos e que como nos filmes, eram a fonte de terror e medo entre os homens. Durante anos de pesquisa e exploração, Maximilian havia encontrado fósseis do que ele acreditava pertencer a dragões, estava certo, mas em partes.Algo estava errado com aqueles fósseis. Aparentemente, pareciam pertencer a um dinossauro, mas sabemos que os dinossauros foram extintos a milhares de anos e aquele fóssil, pertencia a um ser que viveu em terras mossoroenses a cerca de mil anos. Efetuando pesquisas mais avançada e de alta tecnologia nano celular, ele concluiu que aquele ser havia sofrido mutações. Comparando o fóssil encontrado em um antigo cemitério indígena na cidade de Mossoró e o fóssil modelo, que ele havia encontrado em uma área devastada do Afeganistão, concluiu que estava próxima a sua descoberta. Na segunda-feira do dia 15 de maio de 1985, acidentalmente, ele trocou os frascos que continham amostras de sangue de sua sogra, com as amostras de um réptil cujo habitat natural é a Ilha de Galápagos. Sem saber da troca dos frascos, ele efetuou testes e pesquisas comparando os cromossomos do sangue de sua sogra, com os cromossomos de um pedaço de tecido epitelial que resistiu através dos séculos, encontrado no fóssil. Concluiu que a sogra era uma forma evoluída de um Dragão.

A notícia foi bombástica, e para não assustar os leigos, religiosos e a população em geral, foi guardado esse segredo até concluírem as pesquisas.
Chegou-se a conclusão que nem todas as mulheres evoluíram dos dragões, somente as privilegiadas conseguiram tal feito. Logo, venho a acreditar que a minha sogra, também é uma forma de dragão evoluída. Por isso quando ela fala, sinto o seu hálito ácido, como se pudesse soltar fogo a qualquer momento.

Chego agora a parte de interesse do post. O que Dr. Maximilian não imaginava é que antes mesmo de sua descoberta, os dragões evoluídos, há tempos vêm sido caçados.
Um antigo grupo, uma seita, uma sociedade como eles se intitulam, vem caçando esses seres através dos séculos. Eles são os KILLER’S DRAGONS.
Passei tortuosas semanas de pesquisas e finalmente, consegui uma entrevista com um integrante dessa sociedade, que me ensinou tudo sobre os Killers Dragons, as classes e como se dividem suas presas, os Dragões.

Os Dragões são dividos em classes e sub-níveis, mas para um resumo, irei passar somente as principais. Os Dragões de classe 1 são aqueles que possuem extrema beleza, top de linha, criando assim uma certa dificuldade para serem caçados. Isso se torna um ótimo disfarce para afastar os predadores, mas apesar de possuírem beleza, se prestarem bem atenção nos detalhes, irão descobrir seus genes draconianos.
Os dragões de classe 4, sub-nível tormentor, são os mais desprezíveis, e os de mais fácil identificação. Em um outro post poderei passar para vocês todos as classes e sub-níveis, habitat e de que, geralmente se alimentam, facilitando assim a caça.

Os Killer’s Dragons são divididos em:
-Master: Aquele que vive cheio de Dragões ao seu redor e os elimina aos poucos.
-Devorator: Ele literalmente devora os Dragões
-Violator: Prefere os Dragões iniciantes, mais indefesos ou simplesmente virgens.
-Carnage: Não discerne as diferenças de classes, caça tudo, devora tudo, mas ainda sim prefere os dragões da classe mais lastimável, os tormentor’s.
-Exploder: Bota pra lascar com os Dragões. Explode mesmo!!!!
-Aniquilator: Como uma metralhadora, atira em vários Dragões ao mesmo tempo, e o que cair primeiro ele ataca.
-Champion: Entra em batalha sem armas nem joguetes. Simplesmente luta desarmado e prefere um corpo a corpo.
-Ultimate: Guerreiro nato, prefere caçar os Dragões de classe 1 devido a dificuldade de serem identificados, mas em períodos de guerra, caça Dragões da classe 3.

Existem outras classes desses temíveis caçadores, mas em um outro post, aprofundarei mais o assunto, Por hora basta refletirmos sobre tudo.
Descobri que a minha sogra é um dragão classe 4, sub-nível Imortality mas espero de coração estar enganado.

5 comentários:

  1. Me esqueci de um detalhe importante e bastante instrutivo. Se alguém se habilitar a se tornar um Killer Dragon da classe suprema, o maioral,mais conhecido como MOTHERFUCKER ULTRA BLASTER FDP PERFECT KILLER DRAGON-X será necessário um ritual de evolução.
    O camarada precisa ir p uma festa, pegar 75% dos Dragões que estiverem na tal festa, levar p casa e ter uma noite de amor com no minímo 1 desses dragões. E para concluir, deverá namorar de mão dada no sofá, bonitinho, falando que ama e tudo mais por no mínimo 45 dias e meio, qualquer Dragão de Classe 3.Se pedissem que fosse com um Dragão de classe 4, seria muita covardia.

    ResponderExcluir
  2. uhaeuae uhaeu essa seita já foi relatada em teorias psicanalistas de uma sexóloga perneta húngara erradicada em Mossoró, que morreu em 1923 devido a um entupimento das vias respiratórias por cinzas de cigarro matuto. Nos seus documentos, achados em suas vestes guardadas em um brechó na periferia da cidade, está descrito parte do comportamento e da história da seita. Os estudos da Dr. Arminax Xibatovisk de Menezes, apontam que a sociedade secreta dos KILLER’S DRAGONS surgiu no início da idade média, mas foi somente depois da revolução industrial que as ações dos integrantes da seita começaram a ser identificadas por conta do alastramento de mulheres draconianas no globo. A sexóloga, Xibatovisk, ainda demonstra diversas forma de ação do grupo secreto em que eles agem sem escrúpulos e de forma agressiva, se aproveitando das mulheres que tem uma genética mais evoluída.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkk... eu vou morrer de rir!!!
    kkkkkkkkkkkk...
    Não sei qual a classe mais interessante!
    The Killer Grangon's!!!

    ResponderExcluir
  4. Vader8:38 AM

    Cigarro matuto é de lascar né jhol!!!!uahuahauhauua

    ResponderExcluir
  5. Anônimo5:57 PM

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir